terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Soneto, n.341

Ôôô Fulô neguirinhaaa! - Por acaso 
não és Tu que aos guaraús 'pinotízas
enquanto no tacho impões pimenta 
nos kibêbes?? - não há delegado ou ranchêro

que desconheça teus mei-dias de Banquete...
Xinxim de alúme que orixá Ninhúm
apõe queixa... teus mundaús fazem Santos
todos pecados das comilanças

que a gente de bom gradeio Cométe! Mas, ói,
quem foi que te encAngalhÔ dessas mágica'
de caldeirões e Timbúns?? Não há muquéca
que não parêça de ôtrO Mundo...

Ôôô neguiriiinha Fulô... sou todo teu
bó-Cambono, rabicho Bom! VassunCristo!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário