domingo, 21 de janeiro de 2018

Soneto, n.332(Estudo Ocômbulo, n.1)

Entre certo junho e outro setembro a governanta
prepara o café - ao canto Ainda
do primeiro pássaro - sol tira a blusa,
mercadores chegam à porta da cidade.

Com duas espadas no bolso irei ver
os beija-flores entre as hortênsias - espantarálio
dos javalis armados no calabouço 
da barão de mesquita_________

por certo as moscas de Angra não têm dez patas
à toa, claro as violetas beatas não perdem
a reza do mei'-dia, no campo-Mundo
semeador Saiu, seguido por multidões________

prepara a barca dos Salvos, num certo
junho, noutro setembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário