segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Soneto-Estudo(n.229)

Rabisco pela janela, aberta, braços em Sépia:
vejo corvos gigantes transfulgurados,
triangulares com o trigal embaixo, Pancararús
pela memória do quarto__________

no futuro um Verme roerá a morte,
chuva nos mocambos do Crato -
outros pássaros e losangos pelos lajedos
serão tangidos por miguilim

que na verdade é bisavô de meu filho,
mundo que se abre Novo,
novos cordões e bandeiras, os Três 
pra Sempre nelas Raízes do homem____________

que já não mais Nunca Mais
será cavalo do homem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário