terça-feira, 26 de abril de 2016

Soneto-Estudo(n. 182, para Danielle Ronald de Carvalho)

A manhã suspende flores no teu colo,
cantam flautas lá fora
embaixo de cortinas Azuis. Nasceste 
há poucos minutos,  após teriodontes

fecharem a porta dos tempos. Estavam lá, 
no marco dos horizontes os Primeiros Três 
desde então planejando a queda de Tróia.
Por causa dos peixes migradores todos falam

de ti: sonhos caem na cabeça do homem 
com todas as formas Acesas. Soletro as nuvens:
pássaros ajuntam conchas pra eu mais tarde
te dar, junto das primeiras estrelas______

céus e terras se abraçam
enquanto Juntos construímos Pirâmides.

Nenhum comentário:

Postar um comentário