quinta-feira, 21 de abril de 2016

Blonque boblonque(Soneto, n. 178. Pro Guilherme Gonçalves, e Yasmin Nigri)

U'a vez meus olhos entraram dentro
do livro Fazenda Modelo,
primeiro arroubo do Chico no terreirão
onde ele inda não cantara de galo.

O livro era de minha mãe, Professorosa
e sofrente como toda mulher de três cabeças -
com dois bacúrios, pra aleitarar e vestir.
Me alembro do ano, Oitenta______

primeiro níver do general Cavalo
na presidência dela república. 
Me alembro também 
porque o livro me ficou na cabeça______

todo mundo era boi, quando andavam faziam
blonque blonque boblonque - barulho mais Engraçado!! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário