segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Dia da(nossa) Bandeira(Soneto, n.314, escrito mesmo no dia 19/11/17, pro meu irmão André ben Noah)

Ao fim de quarenta invernos e duas tábuas 
de pedra - mesmo que o germe semeie
noite pelos casulos e sob os postes luzeiros incidam
sobre ombros Nenhuns___________

recebe ó terra este Afeto, apesar 
de gramões e manhattans mascarem fumo E
os ossos de nossos Próximos ao longo da história -
Nossa Bandeira os Três a Firmaram no céu:

em treze anos nos vestimos de alfabeto
e o Verde voltou à moda entre as árvores,
festuras que são cavalos em marcha
porque nem só de pão Vive o homem__________

nosso Estandarte evém Fala: sim, Peeeiaremos o mundo 
até nos devolverem o Futuro.



Nenhum comentário:

Postar um comentário