quarta-feira, 28 de novembro de 2018

PoemHostil(versão soneto, n.438, forma Paulo Henriques Britto. Pra Luciana Moraes, Luzinha)

São Mármaro - profeta da pátria-Mor de
minha Loucura - não carecÊU cavucar as nuvens 

pra ver repiniques porem fogo aos trombones
da bateria da Portela_______ des' pelo menos 6/8/1945
não se Repensam planetas na Cidade dos homens,

e desdAÍ curumÍns nascem do AvÊSSo
e com febre de dinamite, vento faz CarretÊIo 
levando sons de RequiÊns nas lapelas,
governos confiscam escadas 

unicamente pro refesbÓrio dos dólares e
o estÚrro dos minotauros, tudo embrulhado 
dá o seguinte JuÍzo_________

no monumento Afinal se descobre QUEM era
ela musa-anÔnima, era... a mulher de LÓ.

Nenhum comentário:

Postar um comentário