sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Relatório de maio(Versão soneto, n.455, forma Paulo Henriques Britto.)

Não há películas de vidro que MusculÊjem efós,
rosáceas de mais falarem 

as línguas dos homens_______ faltam janelas,
futúns de faca invadem as Rodas
e sempre o Mar realça como Nenhum cinema 

a insÔnia que pelos dedos EscÓrre.
Sobram películas de más-MulÊnciAs
quando a montagem não explica imagem 
e pior, PIOR: poucos se Tocam

que perderam o milagre, astronautas Nus
e meios-fios dentados, som dos shoppings
é Mar sem margens e de mãos Digeridas 

o efó de não MAIS sol, nem jornalÍcies
e Amarildo continua Sumido...

Nenhum comentário:

Postar um comentário